Ter um ala versátil, capaz de defender múltiplas posições, finalizar ao redor do aro com atleticismo e espaçar a quadra a partir da linha dos três pontos pode ser a diferença entre um time ‘mediano’ e um verdadeiro contender na NBA.

Não se trata de ter uma estrela na posição – algo raro, mas de ter um atleta versátil para minimizar o impacto de alguns dos jogadores mais dominantes da liga que atuam na posição tais como Giannis Antetokounmpo, Kawhi Leonard, Lebron James, Kevin Durant…

A classe de 2020 não traz em seu ‘pool’ de prospectos potenciais superestrelas do calibre dos jogadores mencionados, mas conta com atletas de boa versatilidade – prontos para cumprir as múltiplas tarefas exigidas da posição nos dois lados da quadra.

Usamos: 4 para apontar um possível ‘allstar’; 3 para categorizar alguém que possa vir a ser um bom titular na NBA e 2 para classificar alguém que possa, eventualmente, se tornar peça integrante na rotação de uma equipe de NBA.

Confira abaixo:

1) Deni Avdija – 19 anos
Medidas: 2,05m de altura e envergadura de 2,06m
Teto: allstar
Características: Avdija não tem nenhum atributo ‘espetacular’ que indique ele será um ‘go-to-guy’ ou uma superestrela – mas executa de maneira sólida todos os fundamentos do jogo: bom controle de bola; arremessador sólido em catch and shoot e capaz em pullups; finaliza com ambas as mãos próximo ao aro; faz boas leituras quando utilizado como point foward; tem ótimo timing em cortes fora da bola; e boa presença na tábua. Além disso, e tem a seu favor uma presença especial no lado defensivo da quadra onde – embora careça de força física para defender alas-pivôs no post a essa altura – possui tremendos instintos e um raro gosto pela fisicalidade na proteção do aro (apesar da enverg. mediana), característica que poderá lhe permitir, em seu auge físico, ser utilizado na pos. 4 em cenários de small ball, podendo defender todas as posições – exceto a 5.

 

2) Aaron Nesmith – 20 anos
Medidas: 2,00m de altura e envergadura de 2,10m
Teto: titular
Características: o melhor arremessador da classe. Nesmith traduz aquilo que scouters e treinadores costumam a chamar de ‘pure shooter’ – ou seja, alguém com um arremesso absolutamente fluido e natural, cujo arremesso sai ‘limpo’ nas mais variadas situações, seja parado ou em movimento. Fora da temporada por conta de uma contusão no pé direito, o ala não terá a oportunidade – porém – de mostrar, no March Madness, que é muito mais do que um ‘sniper’, algo que certamente o faria subir às posições de loteria do draft do próximo mês de julho. Para mim, porém, Nesmith já mostrou o bastante nos 14 jogos em que atou na atuou em 2019-2020 (média de 23 PTS; 51.2% FG; 4.5 lances livres por jogo). Sua combinação de ótimo controle de bola e um atleticismo ‘lépido’, além do ótimo toque em seus floaters, lhe dá o potencial de se tornar um scorer completo em seu auge na NBA.

 

3) Isaac Okoro -19 anos
Medidas: 1,98m de altura e envergadura de 2,06m
Teto: titular
Características: apontado pela maioria dos scouters como o melhor e mais versátil defensor do draft, Isaac Okoro usa seu tremendo atleticismo e um massivo tipo corporal de 102kg para impor sua intensidade sobre armadores, alas-armadores, alas e até alas-pivôs – a despeito das medidas medianas. Em tempos nos quais os atributos como o uso consistente de 100% de ‘energia’ e do ‘jogo físico’ são cada vez mais raros, o ala tem uma mentalidade de ‘velha escola’ , muitas vezes sendo o jogador de maior impacto nas partidas em que atua sem possuir um controle de bola avançado ou um arremesso longo confiável (28.1% dos 3-PT com 2.5 tentativas por jogo) só por jogar ‘mais duro’ que os adversários. A coordenação motora que exibe ao atacar o aro na quadra aberta e no ataque a closeouts indica que, com trabalho, Okoro possui potencial de crescimento no âmbito dos skills – algo que poderá fazer dele, no longo prazo, um dos principais jogadores da classe.

 

4) Devin Vassell – 19 anos
Medidas: 2,01m de altura e envergadura de 2,14m
Teto: titular
Características: Vassell não é apenas um dos melhores arremessadores da classe por conta da enorme eficiência com que converte seus arremessos do perímetro (42% de aprov. com média de 3.7 tentativas por partida), mas – sobretudo – por possuir uma mecânica de arremesso quase ‘imbloqueável’ ao tirar o arremesso de cima da cabeça no alto de sua envergadura de 2,14m. Além de um ‘sniper’ letal, o ala de Florida State demonstra muito fundamento defensivo para – além de estar sempre bem posicionado, utilizar com disciplina seus braços longos para ser disruptivo (1.5 roubo e 1.1 toco por jogo). Um atleticismo apenas mediano e um controle de bola apenas básico, porém, deverá impedi-lo de criar o próprio arremesso com consistência no próximo nível, o que nos faz projeta-lo como um jogador complementar de bom nível.

 

5) Jaden McDaniels – 19 anos
Medidas: 2,08m de altura e envergadura de 2,12m
Teto: jogador de rotação
Características: Muito coordenado para seus 2,09m, McDaniels é – apesar da altura – muito mais um jogador de perímetro do que alguém que vá atuar no garrafão. Sua habilidade de controlar a bola como um armador, somada ao controle corporal e à habilidade de arremessar pullups de qualquer lugar da quadra o permitirá, eventualmente, arremessar por cima de jogadores menores. Temos sérias dúvidas, porém, em relação a seu encaixe defensivo. McDaniels tem dificuldade para se mover lateralmente, questão o tornará vulnerável na hora de defender atletas com um centro de gravidade menor no perímetro, algo que se torna grave se considerarmos que ele está também muito longe de poder marcar alas-pivôs no post pela falta de força física e a enverg. mediana.