Batizado pelos scouters de ‘Draft dos Armadores’, 2020 mistura qualidade e quantidade de prospectos da posição – de modo que equipes carentes de ‘Point Guards’ como New York Knicks, Chicago Bulls, Minnesota Timberwolves e Detroit Pistons, terão a oportunidades de preencher essa lacuna na seleção marcada para o dia 25 de junho, independente de suas sortes na loteria.

A fim de familiarizar os torcedores dessas e de outras franquias sobre o ‘nível’ dos 5 principais armadores da classe, os ranqueamos e classificamos de acordo com nossa avaliação sobre seus potenciais.

Usamos: 5 estrelas para apontar um possível futuro ‘superstar’; 4 para apontar um possível ‘allstar’; e 3 para categorizar alguém que possa vir a ser um bom titular na NBA.

Confira abaixo:

1) Lamelo Ball – 18 anos
Medidas: 2,01m de alt. e enverg. de 2,06m
Teto: superestrela
Características: LaMelo mistura os tremendos instintos e visão de jogo como passador de seu irmão Lonzo com um controle de bola avançado e criativo que – já aos 18 anos – supera largamente o do armador do Pelicans. Tal característica o permitirá não apenas ser um pesadelo na transição, mas desmontar defesas na meia quadra em cenários de pick and roll e ISO. Fisicamente, o irmão mais novo da família Ball tem ainda todas as características para ser um defensor versátil e um fator importante na tábua de rebotes.

 

2) Tyrese Haliburton – 19 anos
Medidas: 1,96m de altura e enverg. de 2,14m
Teto: allstar
Características: O sophmore tem encantado scouters com seu domínio do pick and roll – área na qual usa suas medidas de elite para encontrar passes por cima de seus defensores (7.4 ASTS e 2.7 TO em 19-20). Apesar de ‘estranho’, seu arremesso tem sido extremamente efetivo ao longo da carreira universitária (41.2% 3-PT com 4.1 tent.) e seu ritmo puxando a bola na transição faz dele um encaixe ideal em uma liga que cada vez mais valoriza a transição. Haliburton é ainda extremamente disruptivo na defesa – exibindo instintos de antecipação de elite (2.5 roubos em 19-20). Seu controle de bola ‘básico’ e a falta de skill para pontuar, porém, o limitará na tarefa de ser um ‘go-to-guy’ no próximo nível.

 

3) Nico Mannion – 18 anos
Medidas: 1,91m de alt. e enverg. de 1,90m
Teto: allstar
Características: Não resistirei à comparação – Mannion tem um ritmo que me lembra muito Steve Nash na transição. Sua habilidade de puxar a equipe em velocidade com o controle de bola e do corpo de quem ‘caminha na quadra’, sempre mantendo a cabeça erguida, é especial (6.1 ASTS e 2.5 TO em 19-20). Como cestinha, o italiano também lembra a lenda do Suns ao utilizar floaters e arremessos ‘runners’ para fugir de contestações. É um craque. Seu atleticismo e medidas apenas medianos, porém, poderão lhe causar sérias dificuldades defensivas na NBA, bem como limitar sua eficiência ao redor do aro.

4) Cole Anthony – 19 anos
Medidas: 1,91m de alt. e enverg. de 1,92m
Teto: bom titular
Características: O estilo ‘cestinha puro’ de Anthony me causa preocupações quanto à sua habilidade de liderar um time vencedor – sobretudo considerando o fato de que suas dificuldades contra defensores longos e atléticos deverão ser intensificadas no próximo nível. É inegável, porém, que ele possui uma habilidade para criar espaço com grande controle de bola e grande trabalho de pernas muito acima do que se espera de um atleta de 19 anos de idade. Com um trabalho intenso para melhorar sua tomada de decisões (36.8% FG; 3.4 ASTS e 3.8 TO em 19-20), o jovem deverá encontrar sucesso como um desses armadores ‘scoring first’ que têm se proliferado na NBA nos últimos anos.

5) RJ Hampton – 18 anos
Medidas: 1,96m de alt. e enverg. de 2,02m
Teto: bom titular
Características: Definição daquilo que os scouters chamam de ‘projeto’, Hampton ainda tem muito refinamento técnico a ser feito até que seja um jogador de basquete tão bom quanto suas ferramentas físicas sugerem. O armador possui uma combinação de velocidade e explosão de elite. Além disso, suas medidas o projetam como um defensor versátil na NBA – área na qual, para fazer justiça, ele já tem brilhado na Liga Profissional Australiana (1.1 roubo por jogo). A ausência de um arremesso consistente e a inconsistência de seu controle de bola, porém, são lacunas que devem fazê-lo levar ao menos um ano completo antes de contribuir de forma consistente na NBA.