Terminada mais uma semana, hora de elegermos o top 3 dos novatos de acordo com suas performances entre os dias 5 e 11 de novembro.

1 – Luka Doncic (Mavericks) 23 pontos / 6.3 rebotes / 4.3 assistências / 55.6% FG

O esloveno começa se separar da classe ao manter uma eficiência de causar inveja a veteranos da liga.

Durante os três jogos da última semana, o novato manteve mais uma vez mais de 50% de aproveitamento nos arremessos de quadra e 40% na linha dos três pontos – índices que foram possibilitados pelo grande nível de maturidade de Doncic para discernir o que é um bom arremesso do que é um arremesso forçado.

A ‘letalidade’ da terceira escolha do draft forçou o treinador do Mavericks, Rick Carlisle, a aumentar a incidência de jogadas de pick and roll – a fim de colocar Doncic no controle da tomada de decisões do ataque da equipe.

2 – Wendell Carter Jr. (Bulls) 14.3 pontos / 9.7 rebotes / 2.7 tocos / 57.7% FG

Segue consistente nos dois lados da quadra, contribuindo em múltiplas facetas do jogo.

Tal como o jogador a quem foi comparado durante o processo de pré-seleção – Al Horford, o jogo do novato do Bulls não salta aos olhos dos torcedores comuns, mas suas ‘pequenas contribuições’ fazem toda a diferença no resultado das partidas.

Um exemplo dessas ‘miudezas decisivas’ é o fato de que Carter Jr. usa com consistência a técnica de box out na tábua defensiva, limitando a atividade do pivô adversário nos rebotes ofensivos.

3 – Deandre Ayton (Suns) 16.3 pontos / 11.7 rebotes / 53.8% FG

Em seu primeiro ano na liga, Ayton já mostrou que é uma máquina de produzir duplos-duplos.

O próximo passo para o pivô agora é aumentar seu nível de competitividade e decisão para realmente impactar o destino das partidas. Ayton tem demonstrado um perigoso nível de passividade – dando, por vezes, a impressão de que derrotas no aspecto coletivo não o incomodam tanto assim.