Considerar um jogador uma ‘decepção’ em sua primeira temporada – não significa considera-lo um ‘bust’ para o resto da carreira.

Jogadores com o tipo físico ectomorfo, casos de Bamba e Knox, levam mais tempo para impactar o jogo em uma liga tão privilegiada fisicamente.

Ressalva feita, hora de descrever de onde vem nossa decepção com a 6ª e a 9ª escolha do draft de 2018.

 

Mo Bamba (Magic) 6.2 PTS / 5 RBTS / 1.4 Toco / 48.1% FG

Mostrou flashes do protetor de aro que poderá vir a ser no futuro, mas exibiu uma tendência perigosa de colocar as mãos no adversário nas mais variadas situações defensivas, ocasionando faltas sequenciais (2.2 por jogo com média de 16.3 minutos). É possível que Bamba tenha recorrido ao uso das mãos pela falta de confiança de absorver contato com o peito ao mover-se lateralmente e/ou ao ‘montar a cadeira’ para manter posição no post – por conta de sua fragilidade física, sobretudo nos membros inferiores

Caso não mostre progresso nessa questão, no entanto, Bamba deixará rapidamente o status de ‘futuro pivô titular com grande impacto defensivo’ para se tornar um ‘backup que entra nas partidas com energia para tentar bloquear arremessos e gastar as 6 faltas que tem direito – mas que sofre para defender pivôs habilidosos e físicos no post’

 

Kevin Knox (Knicks) 12.8 PTS / 4.5 RBTS / 37% FG / 3 lances-livres por jogo

Depois de explodir durante a Liga de Verão com enterradas e infiltrações de tirar o fôlego, Knox retornou ao seu estilo ‘passivo’ de jogo demonstrado durante sua passagem por Kentucky – concentrando a maior parte de seus arremessos no perímetro.

Claro que com 2,06m e apenas 97kg, o ala ainda não possui a força física para absorver contato e finalizar no garrafão.

Apesar disso, a falta de agressividade em sua seleção de arremessos demonstra uma espécie de ‘fragilidade mental’, um temor excessivo de receber contato – que o leva a optar por pullups de alto grau de dificuldade e pouca eficiência.

Com bom controle de bola e um primeiro passo mais forte do que lhe dão crédito, Knox poderá – com um novo approach – ser um jogador que garante de 5 a 6 pontos apenas pela habilidade de pisar no garrafão e sofrer faltas.