1) Ja Morant (Grizzlies) 19 PTS / 6 ASTS e 2.3 TO / 1.3 Roubo / 50% FG / 50% 3-PT com 2.7 tentativas por partida / 6.7 tentativas de lance-livre por jogo com 95% de aproveitamento

A cada jogo que passa, Morant deixa de atuar com um ‘prospecto’ e passa a se consolidar como um dos bons armadores da liga – independente de sua idade.
Maduro e confortável em quadra, o novato tem reagido às coberturas defensivas muito mais do que premeditado suas ações.

A nova abordagem aumentou significativamente seu número de tentativas a partir do perímetro. Nessa semana, por exemplo, o armador tentou 4.2 arremessos de média ou longa distância – ao mesmo tempo em que manteve a agressividade no seu carro-chefe, as infiltrações, com média de 10.5 tentativas dentro do garrafão por jogo.

Essa característica de ‘ler e reagir’ o permitiu, mais uma vez, colocar bons números na importante conta de assistências por turnover – com 2.6, bem como aumentar significativamente sua eficiência no âmbito dos arremessos de quadra.

2) Kendrick Nunn (Heat) 21.7 PTS / 5 ASTS e 1.7 TO / 4.7 RBTS / 1.3 Roubo / 47.3% FG / 36.4% 3-PT com 7.3 chutes por partida

A semana foi especialmente importante para Nunn pelo fato de ter se mostrado, pela primeira vez na temporada, alguém que sabe impactar o jogo ofensivamente para além de sua habilidade como cestinha.

Contra a forte defesa do Los Angeles Lakers – caracterizada pela conectividade entre os cinco jogadores e, por consequência – pela habilidade de manter sempre um atleta em posição de ajuda, o combo guard fez a leitura correta ao não forçar o jogo – passando a bola para um companheiro melhor posicionado todas as vezes em que conseguiu atrair a atenção de um segundo defensor.

Com 7 assistências no confronto (apenas 1 turnover), Nunn ultrapassou o número de 6 passes para cesta pela primeira vez em 15 jogos.

 

3) Brandon Clarke (Grizzlies) 20 PTS / 5.5 RBTS / 1 Toco / 80% FG / 100% 3-PT com 1.5 tentativa por jogo

Não fosse o fato de ter atuado em apenas 2 dos 4 jogos de sua equipe na semana, o ala-pivô certamente teria sido o calouro da semana.

Clarke mudou o rumo das partidas contra Suns e Wizards com seu atleticismo fora dos gráficos – característica que tem feito dele um dos melhores da liga como ‘screener’ em cenários de pick and roll, produzindo 1.58 pontos por posse de bola.

Além do primeiro passo extremamente potente e da habilidade de sair do chão com muita agilidade na hora de finalizar no garrafão, Clarke tem dificultado ainda mais o trabalho defensivo de seus adversários no jogo de dupla ao demonstrar um surpreendente conforto para conectar arremessos de fora em ‘pick and pops’.

#nbabrasil #nba #clarke #morant #nunn