Nacionalidade
usa Estados Unidos
Posição
Pivô
Altura
2.06m
Peso
111kg
Time Atual
USC Trojans
Universidade
Season:

Idade: 19 anos
País: Estados Unidos
Universidade: USC
Experiência: freshman (primeiro ano universitário)
Posição: pivô
Altura: 6’9″ (2,06m)
Envergadura: 7’1″ (2,16m)
Peso: 111 kg

Médias na última temporada: 16.2 pontos, 8.6 rebotes, 1.1 assistência, 1.2 roubo de bola, 2.7 tocos, 2.0 desperdícios de bola, 61.6% de aproveitamento nos arremessos de quadra, 25.0% de aproveitamento nas bolas de três pontos, 72.0% de aproveitamento nos lances livres, 30.6 minutos por jogo

PONTOS FORTES

– pivô dotado de muita força física (corpo pronto para encarar o basquete profissional) e mobilidade, que corre a quadra com fluidez e tem agilidade lateral acima da média para um big man
– excelente finalizador no pick-and-roll; tem um primeiro passo muito rápido e um ótimo trabalho de pés, consegue finalizar com ambas as mãos, tem facilidade em estabelecer posição na área pintada, utiliza bastante os spin moves, excelente no post up, alvo fácil em pontes aéreas
– passador subestimado; consegue distribuir bons passes da área próxima à cesta para o perímetro
– grande reboteiro, especialmente na tábua ofensiva, graças à sua agressividade, físico e senso de posicionamento, facilidade para executar o box out
– ótimo e versátil defensor, com destaque para a proteção do aro, eficiente na defesa de pick-and-roll e nas trocas de marcação graças à combinação de força física, agilidade e tamanho, ótimo timing para bloquear arremessos, joga sempre com muita energia e comete poucas faltas na defesa
– potencial como arremessador de média distância; exibiu flashes como chutador da cabeça do garrafão, a longo prazo pode ser útil nas situações de catch-and-shoot e ser mais acionado no pick-and-pop, tem um aproveitamento nos lances livres acima da média para um pivô
– escolha segura, com potencial imenso de melhoria em vários aspectos do jogo

PONTOS FRACOS

– pontua basicamente na área pintada, arrisca poucos arremessos da média distância, jogo de perímetro quase nulo, precisa expandir seu jogo ofensivo na NBA, que cada vez mais preza pelo espaçamento e por pivôs que saibam pontuar fora do garrafão
– mecânica de arremesso inconsistente, que carece de reparos, sobretudo na forma como a bola sai de suas mãos
– confia demasiadamente no seu atleticismo para proteger o aro, em determinados momentos precisa ficar mais atento na defesa de ajuda e melhorar o tempo de reação quando o adversário se movimenta subitamente para finalizar
– número elevado de turnovers para um jogador que fica pouco tempo com a bola nas mãos, precisa melhorar o controle de bola
– não é um pivô tão alto, e sua envergadura não impressiona; isso pode prejudicá-lo na NBA, quando tiver que marcar gigantes como Embiid, Jokic, Towns e Ayton, por exemplo

Projeção: top 10