Nacionalidade
ita Itália
Posição
Armador
Altura
1,90
Peso
86kg
Time Atual
Arizona State Sun Devils
Universidade
Season:

Idade: 19 anos
País: Itália
Universidade: Arizona
Experiência: freshman (primeiro ano universitário)
Posição: armador
Altura: 6’3″ (1,91m)
Envergadura: 6’3″ (1,91m)
Peso: 82 kg

Médias na última temporada: 14.0 pontos, 2.5 rebotes, 5.3 assistências, 1.2 roubo de bola, 2.6 desperdícios de bola, 39.2% de aproveitamento nos arremessos de quadra, 32.7% de aproveitamento nas bolas de três pontos, 79.7% de aproveitamento nos lances livres, 32.3 minutos por jogo

PONTOS FORTES

– Líder natural – dita o ritmo da equipe
– Excelente ritmo na transição ofensiva, tanto puxando com a bola nas mãos quanto avançando a bola – encoraja companheiros a correr a quadra
– Organiza o time e gera bons arremessos sem segurar a bola, faz passes simples e se movimenta fora da bola – dá movimento ao ataque
– Faz leituras avançadas e entrega passes criativos sem, no entanto, perder o cuidado com a bola (2.03 assistências para cada turnover cometido em 19-20)
– Tremenda visão de jogo em situações de pick-and-roll, precisão para encontrar pivôs com passes quicados precisos e/ou para acionar seus arremessadores no lado fraco da defesa com apenas uma das mãos
– Eficiente em seus pullups na saída de screens ao estilo Steve Nash
– Arremessador versátil também fora da bola, pode ser usado correndo em torno de screens pela habilidade de conectar chutes longos em movimento (1.21 ponto por posse em cenários de catch and shoot; 84 percentile na NCAA 19-20)
– Ótimo toque em seus floaters
– Boa leitura de jogo e instintos de antecipação como defensor fora da bola
– Tende a crescer nos grandes jogos, mostra personalidade e competitividade

PONTOS FRACOS

– Atleticismo razoável acompanhado de envergadura abaixo da média faz dele um mismatch defensivo a ser explorado pelos adversários
– Precisará ser ‘escondido’ na defesa no próximo nível
– Limitações físicas também o limitam na hora de criar o próprio arremesso em situações de um contra um
– Precisa ser utilizado ao lado de alguém que possa criar o próprio arremesso. A falta desse jogador o expôs como go-to-guy na última temporada universitária – ‘machucando’ sua eficiência
– Se apoia excessivamente em seus jump shots e floaters longos, hesitante para atacar o aro
– Pouco impacto na tábua de rebotes
– Pouca versatilidade posicional devido aos atributos físicos – habilidade como arremessador fora da bola o permite atuar ao lado de outro armador no lado ofensivo, mas não será capaz de defender a maioria dos alas-armadores

Comparação: Mike Bibby

Projeção: top 20