Nacionalidade
sen Senegal
Posição
Ala-Pivô
Altura
2,08m
Peso
90kg
Time Atual
Filou Oostende
Universidade
Season:
O sucesso recente de africanos longos e atléticos na NBA como Al-Farouq Aminu e Pascal Siakam, abriu os olhos dos scouters da liga busca por novos prospectos com perfil semelhante. No draft de 2019, coube a Sekou Doumbouya, nascido na Guiné e naturalizado francês, dar prosseguimento a esse trending ao ser selecionado na 15º colocação pelo Pistons.. Em 2020, as atenções estarão voltadas para Amar Sylla - ala versátil que no início dessa temp. deixou o Real Madrid - por quem atuou na equipe B e no juniores em 17-18 e 18-19, para jogar pelo Oostende, da 1ª Divisão Belga. O senegalês impressiona com a versatilidade proporcionada pelo seu perfil físico - composto por medidas e atleticismo de elite para alguém que flutua entre as posições 3, 4 e, conforme ganhe massa muscular (só 86kg), poderá exercer a função de pivô em situações de small ball. Com ótima agilidade lateral e passadas largas para se recuperar com muita velocidade depois de batido inicialmente e tremendos instintos de antecipação (1.7 roubo no Mundial sub-19), Sylla é brilhante marcando no perímetro - mantendo pressão constante no ball handler e se mantendo ativo para ajudar companheiros como um protetor de aro secundário (3.1 tocos com 21.4 min por jogo pelo Real Madrid B em 18-19). O jogador de 17 anos mostra ainda ótimo leitura de jogo para proteger o aro em situações de ajuda quando atuando no garrafão - posição na qual ainda sofre para defender pivôs tradicionais no post pela já mencionada falta de força física. Ofensivamente, Sylla ainda tem muito a evoluir no que diz respeito à sua mecânica de arremesso (apenas 58.1% de aprov. no lance-livre e 10%, com média de 2.9 tent., nos 3-PT no Mundial sub-19). Por outro lado, tem um avançado jogo como slasher para a idade - mostrando tremendo entendimento de ângulos na hora de atacar espaços com suas passadas largas - característica que lhe possibilita colocar tremenda pressão no aro, seja para finalizar (50% dos 2-PT e média de 13.4 PTS no Mundial sub-19), ou ir à linha do lance-livre com ótima frequência (média de 5.1 tentat. no torneio)