1) Ja Morant (Grizzlies) 19.3 PTS / 7.7 ASTS e 5 TO / 61.3% FG / 44.4% 3-PT com média de 3 tentativas

Fazendo um trabalho acima do esperado no cuidado com a bola no acumulado da temporada, o armador teve – na última semana – problemas nesse quesito, desperdiçando posses cruciais na derrota contra o Kings e anotando a média 1.5 AST para cada TO no período.

Morant, no entanto, compensou a inconsistência como playmaker com muita eficiência no papel de cestinha e a habilidade de ir à linha do lance livre com frequência (média de 6 por partida).

O jovem teve desempenho excepcional em seu jogo de infiltração (média de 6.3 arremessos no garrafão com 74.6% de aproveitamento) e, embora tenha hesitado um pouco na hora de ‘puxar o gatilho’ no arremesso longo para punir defensores que optaram por ir para ‘baixo do bloqueio’ – razão principal em seu alto índice de turnovers, foi eficiente nas oportunidades em que arremessou a partir do perímetro (44.4% de aprov. com uma média de 3 tentativas longas por partida).

Sua atuação na vitória surpreendente contra o Clippers, na casa do adversário, foi um de seus pontos altos na temporada até aqui.

2) PJ Washington (Hornets) 16 PTS / 5.7 RBTS / 1 Roubo / 54.1% FG / 55.6% 3-PT com 3 tentativas por partida

Mais uma vez exibiu seu pacote ofensivo completo atuando na posição 4, Washington foi um pesadelo para os adversários nos mais diferentes cenários em que foi utilizado por sua equipe.

O jovem esteve eficiente usando:

seu atleticismo e coordenação motora para finalizar como ‘roll man’ em situações pick and roll;

a eficiência para espaçar a quadra a partir do jogo de dupla em ‘pick and pops’ (50% de aprov. de média de 1.3 chute de 3-PT no centro da quadra) e em momentos em que teve o papel de espaçar a quadra na zona morta – em spot ups (58.8% de aprov. de média de 1.7 chutes nos corners);

e o ótimo trabalho de pernas e o toque macio em seus ganchos de mão direita para punir trocas defensivas nos posts médio e baixo.

 

3) Jarrett Culver (Timberwolves) 13.8 PTS / 5.3 RBTS / 3 ASTS e 1.5 TO / 2.3 Roubos / 1 Toco / 38.3% FG / 24.% 3-PT

A última semana marcou a recuperação do Timberwolves – que venceu 3 de suas 4 partidas depois de vir de uma sequência de 12 derrotas nos últimos 13 jogos. Esse bom desempenho da equipe no período partiu majoritariamente de sua melhora exponencial no lado defensivo da quadra – área na qual ocupou a primeira colocação no ranking de ‘eficiência defensiva’ da NBA.

Um dos melhores defensores da classe, Jarrett Culver teve papel crucial nesse cenário – fazendo estupendo trabalho na defesa individual e sendo um elemento para lá de disruptivo.

O ala-armador limitou seus oponentes a aproveitamentos de 40.1% nos arremessos de quadra e 20% na linha dos 3-PT e acumulou médias de 2.3 roubos de bola (4.5 desvios) e 1 toco nas quatro partidas que disputou.

Culver produziu ainda um dos ‘highlights’ mais impressionantes da temporada ao posterizar o pivô Robin Lopez (Bucks) em partida na qual sua equipe se manteve competitiva durante os 48 minutos contra os líderes do Leste, saindo derrotada pelo placar de 106 a 104.