Veja como Will Barton (Nuggets) – que se consolidou como um scorer efetivo na NBA ao ter média de dois dígitos em pontos nas últimas quatro temporadas, se encaixa em nossa Fórmula do Steal.

O ala foi selecionado na 40ª posição do draft de 2012 pelo Portland Trail Blazers.

1 – Múltiplos anos de basquete universitário ou em ligas estrangeiras

Atuou por dois anos na Universidade de Memphis, liderando-a em pontuação em ambas as temporadas e, de quebra, comandando a equipe para dois títulos consecutivos em sua conferência (Conference USA) e – por consequência – duas participações seguidas no March Madness.

Como sophmore, na temporada 11-12, Barton teve médias impressionantes de 18 PTS, 8 RBTS, 2.9 ASTS, 1.9 Roubo, 50.9% FG.

 

2 – Medidas físicas medianas para a posição

Não se encaixaria no quesito caso fosse visto como um ala-armador – posição que ocupou poucas vezes na NBA pela inconsistência como arremessador de longa distância e as limitações na hora de criar para os companheiros (2.9 ASTS e 2.1 Turnovers como sophmore na Univ. de Memphis).

Como ala, suas medidas de 1,98m de altura e envergadura de 2,05m, são consideradas medianas.

 

3 – Jogo mais baseado nas habilidades e na inteligência do que na capacidade atlética

Não se encaixa no quesito. Em artigo publicado pelo Draft Express em março de 2011, o analista Matt Kamalsky destacou o fato de Barton possuir o tipo de atleticismo que os scouters procuram para um ‘wing’ na NBA – com grande velocidade, agilidade e capacidade de saltar.

“Suas ferramentas físicas são inegáveis. Defensivamente, por exemplo, seu atleticismo e agilidade lateral projetam sua transição simples para a NBA”, afirmou o artigo.

 

4 – Atuam em universidades ou em equipes europeias que não possuem tanta hype

A Universidade de Memphis não está entre as protagonistas em termos de impulsionar um número considerável de jogadores para o draft da NBA – apesar de ter tido algum sucesso nos últimos 20 anos, com 6 jogadores selecionados na primeira rodada, com destaque para Derrick Rose (1º em 2008) e Tyreke Evans (4º em 2009).