Veja como Montrezl Harrell, um dos melhores pivôs de small ball da NBA atual e – ao lado de Lou Williams – peça chave para fazer da segunda unidade do Los Angeles Clippers a melhor da liga em 18-19, se encaixa em nossa ‘Fórmula do Steal’.

Harrell foi selecionado na 32ª posição do draft de 2015 pelo Houston Rockets.

1 – Múltiplos anos de basquete universitário ou em ligas estrangeiras

O ala-pivô atuou por três temporada na Universidade de Louisville onde se consolidou como um dos líderes da equipe ao lado do armador Terry Rozier (Hornets).
Em seu último ano na NCAA, Harrell anotou médias de 15.7 pontos, 9.2 rebotes, 1.2 toco e converteu 56.6% de seus arremessos de quadra.

2 – Medidas físicas medianas para a posição

Com 2,03m de altura Harrell é considerado baixo para alguém que flutua entre as posições 4 e 5. Sua envergadura de 2,24m, compensa – de certa forma, sua falta de estatura padrão para um ‘homem grande’. Podemos considera-lo mediano em termos de medidas.

3 – Jogo mais baseado nas habilidades e na inteligência do que na capacidade atlética

Não se encaixa no quesito.

Em abril de 2015, os analistas do Draft Express Jonathan Givony e Mike Schmitz, destacaram sua excelente habilidade atlética – com extrema agilidade para correr a quadra e muita explosão em seus saltos. “Harrell é implacável correndo a quadra, batendo seus oponentes na transição ofensiva com frequência (…) essa natureza de intensidade – somada a seu excelente segundo salto, faz dele ainda uma sólida presença na tábua ofensiva de rebotes”, afirmaram no artigo.

Já no aspecto técnico, os analistas destacaram o fato de Harrell não possuir nenhum skill ofensivo polido o suficiente para se apontar como ‘ponto forte’.

“Seu toque ao redor do aro é mediano, seu trabalho de pernas é pouco desenvolvido e existe a possibilidade de seu arremesso nunca se tornar algo confiável”, finalizaram.

4 – Atuam em universidades ou em equipes europeias que não possuem tanta hype

Apesar de tradicional, Louisville não é conhecida por ‘colocar jogadores importantes’ na NBA. Nos últimos 10 anos, a universidade colocou apenas 4 jogadores na primeira rodada – nenhum deles no top 10