1 – Eric Paschall (Warriors) 20.3 PTS / 6.3 ASTS e 2 TO / 62.9% FG / 6.3 lances livres por jogo e 73.7% de aprov.

Utilizado como ‘go-to-guy’ de sua equipe durante toda a semana, Paschall mostrou muita maturidade e versatilidade para não forçar jogadas e ‘pegar o que a defesa lhe deu’.
Agressivo, o ala usou sua rara combinação de mobilidade e muita força física (116kg) para atacar o aro de maneira física – convertendo 100% de uma média de 3 tentativas por jogo na área restrita e indo para a linha do lance-livre média de importantes 6.3 vezes.

Ao se estabelecer fisicamente no garrafão, Paschall passou a forçar com que o adversário tivesse de congestionar a área pintada – abordagem que ‘contragolpeou’ com pullups na meia distância, nos quais parou subtamente com muito equilíbrio após ‘vender a filtração’, bem como com seu jogo de passe – quicando para os arremessadores no perímetro.

Tremenda semana de um jogador que certamente faz parte dos planos de um Warriors competitivo para 20-21 – não apenas por seu perfil físico único e bom skillset, mas sobretudo por demonstrar ótimo entendimento e instintos para o jogo, características fundamentais para o sistema de Steve Kerr.

2 – Ja Morant (Grizzlies) 15.8 PTS / 6 ASTS e 3 TO / 50% FG / 66.7% dos 3-PT com média de 2.3 tentativas por jogo

Bem mais preparados para lidar com o novato-sensação do Grizzlies, os adversários têm cada vez mais concentrado seus esforços em impedi-lo de pisar no garrafão – onde fez seu maior estrago até aqui na temporada seja pontuando, indo para a linha do lance-livre ou encontrando os companheiros em condições de superioridade numérica.

Nessa última semana, Morant que vinha tendo enormes problemas para punir essa abordagem defensiva com sua bola longa ou pullups na meia distância deu uma boa resposta ao converter 66.7% de seus arremessos de 3-PT no período.

A esperança do torcedor de Memphis é que o novato seja capaz de – a partir daqui – manter a eficiência como shooter, elemento que será crucial para uma eventual classificação para os playoffs da Conferência Oeste.

3) Zion Williamson (Pelicans) 21.5 PTS / 6.8 RBTS / 1.3 Roubo / 1 Toco / 57.4% FG / 6 tentativas de lance livre por jogo com 62.5% de aproveitamento

A primeira escolha do draft de 2019 segue à frente do cronograma – impactando positivamente as partidas até mesmo em suas noites ‘mais medianas’.

Na última quarta-feira, por exemplo, o Mavericks fez tremendo trabalho defensivo sobre o novato – congestionando o garrafão com Maxi Kleber e Kristaps Porzingis. Mesmo com as dificuldades, Williamson terminou a partida com 21 pontos e 50% de aproveitamento nos arremessos de quadra, além de um plus/minus positivo de 1 ponto.

Pra variar, seu principal impacto veio embaixo da cesta – onde novamente se estabeleceu fisicamente com média de 11 tentativas na área restrita das quais converteu 63.6%.