Terminada a pré-temporada da NBA, é hora de nos debruçarmos sobre as performances dos calouros para apontarmos quais deles entram na temporada com a maior chance de vencer o Prêmio de Calouro do Ano ou de compor o primeiro time dos calouros.

Após jogos dominantes nos dois lados da quadra, a primeira escolha do draft – DeAndre Ayton (Suns), confirmou as expectativas colocadas sobre ele e inicia 2018-2019 com uma distância considerável em relação a seus concorrentes.

O esloveno Luka Doncic (Mavericks) deu indícios de ser o único capaz de desafiar o ex-pivô da Universidade de Arizona ao demonstrar muita versatilidade atuando na posição 4 de sua equipe.

Confira abaixo os novatos que integram nosso Top 5 nesse início de temporada:

1) Deandre Ayton (Suns): Dominou. Estabeleceu ‘go-to-moves’ pontuando com facilidade no post médio com chutes de média distância após pequenos jabs e finalizando pontes-aéreas após ótimos screens. Na defesa, o jogador se mostrou móvel o suficiente para conter o pick and roll e com ótimo tempo de bola para proteger o aro.

2) Luka Doncic (Mavericks): Já assumiu a posição de ‘dono’ do time do Mavericks, sendo seu principal criador de jogadas e pontuador. Atuando na posição 4, Doncic deu indícios de que fará da equipe do Texas umas das mais perigosas na transição ofensiva – ao pegar o rebote e partir no costa-a-costa para encontrar gaps na defesa adversária.

3) Trae Young (Hawks): seu jogo de passe se traduziu imediatamente tanto em situações de meia quadra, quando invade o garrafão constantemente para achar seus pivôs ou quicar para fora, quanto na transição – quando avança a bola rapidamente dando rítmo para a equipe. Ao final da pré-temporada, pareceu encontrar um balanço melhor na seleção de arremessos – sendo mais eficiente como pontuador. Caso continue nessa curva ascendente, poderá brigar pelo prêmio de melhor novato do ano.

4) Shai Gilgeous-Alexander (Clippers): sua envergadura na defesa foi um pesadelo para as linhas de passe do adversário e uma preocupação constante para jogadores que atacavam seu aro. No ataque, exibiu um conjunto de habilidades muito maduro e adaptável ao jogo de NBA com ótimos passes – tanto para arremessadores, quanto para os homens grandes – a partir do pick and roll

5) Jaren Jackson Jr. (Grizzlies): se estabeleceu como uma força defensiva, sendo capaz de trocar contra todas as posições na defesa – movendo os pés e utilizando sua envergadura para contestar chutes. No ataque, mostrou consistência para espaçar a quadra e converter bolas de três pontos.

Menções honrosas: Miles Bridges (Hornets); Grayson Allen (Jazz)