Armador mais atlético a surgir no radar da NBA desde Rose e Westbrook, Morant une os elementos físicos que evolucionaram a posição no final dos anos 2000 com um alto nível de habilidade – característica dos grandes armadores da contemporaneidade como Curry, Irving e Lillard.

Embora seu arremesso esteja longe de ‘Steph’ e “Dame’, sua habilidade para encontrar respostas para as mais diferentes coberturas de PnR e punir mismatches usando muita habilidade e criatividade em seu ‘ball handle’ mostram sua adaptação à ‘nova escola’ de armadores da liga.

Outro sinal de que Morant arranca páginas de seus repertórios é o fato dele estar aperfeiçoando finalizações a partir dos ‘floaters’ – ainda que, diferente da maioria, possua o atleticismo necessário para finalizar jogadas acima do aro.

Ele traz consigo ainda elementos da ‘velha escola’ de armadores puros, capazes de controlar o jogo quase sem arremessar pela habilidade de ditar o ritmo e desmontar defesas criando bons arremessos para seus companheiros.
Maduro, Morant busca fazer tudo com eficiência. Se ele tem a oportunidade de pegar o rebote e avançar a bola imediatamente ao estilo Lonzo Ball, ele o fará. Se com a bola em um PnR lateral a defesa adversária congestionar seu lado – ele não hesitará em atravessar o passe para o lado oposto, confiando a seus companheiros a tarefa de criar jogadas com superioridade numérica.

Toda essa mistura faz dele um prospecto especial – com atleticismo e skills para dominar o jogo e colocar números monstruosos na tábua de estatísticas, mas – ao mesmo tempo, disposto a ser um armador puro se essa for a melhor opção para aumentar as chances de vitória de sua equipe.